quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010


Por fora tenho tantos anos que você nem acredita.
Por dentro, doze ou menos, e me acho mais bonita.
Por fora, óculos; algumas rugas, gordurinhas, prata nos tintos cabelos
Por dentro sou dourada, alma imaculada, corpo de modelo.
Por fora, em aluviões, batem paixões contra o peito.
Paixões por versos, pinturas, filosofia e amigos sem despeito.
Por dentro, sei me cuidar, vivo a brincar, meio sem jeito.
Não me derrota a tristeza;
Não me oprime a saudade;
Não me demoro padecente.
E é por viver contente que concluo sem demora:
É a menina que vive por dentro,
Que alegra a mulher de fora!

Juan Lessan

2 comentários:

Ademilton Madureira Lima (TOM) disse...

Linda poesia! Adorei.

georgiana nogueira disse...

Me encantei com a poesia ! Parabéns!